Definição da vazão de contribuição como estratégia de gestão na bacia hidrográfica do Rio São Francisco

Autores

  • Polyana Reis UFBA
  • Andrea Fontes Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Yvonilde Medeiros Universidade Federal da Bahia

Palavras-chave:

Alocação de Água em Rios Transfronteiriços; Interação Rio-aquífero; Bacia Hidrográfica do rio Grande; Aquífero Urucuia.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar as vazões de contribuição da bacia hidrográfica do rio Grande ao rio São Francisco considerando o atendimento aos usos múltiplos da água armazenada no reservatório de Sobradinho. Para isso, foi realizado o balanço hídrico da bacia hidrográfica do rio Grande, agregando a interação rio Grande-aquífero Urucuia, devido a forte conexão hidráulica desses corpos hídricos e utilizando dados fluviométricos e pluviométricos disponíveis para a área de estudo entre os anos de 2006 a 2016, assim como dados de outorga de água da bacia do rio Grande e do trecho estudado na calha do rio São Francisco. As vazões mínimas que o rio Grande entrega à calha do rio São Francisco foram avaliadas com base na simulação de alternativas de priorização de atendimento as demandas hídricas, utilizando a ferramenta computacional WEAP. A avaliação do balanço hídrico envolvendo a bacia do rio Grande e a calha do rio São Francisco a jusante da confluência desses dois rios, indicou que a vazão de contribuição de rios afluentes para a calha do rio principal se configura em um aporte de água importante para a viabilidade de atendimento a diversas demandas hídricas na bacia hidrográfica. No caso de estudo, essa importância foi reforçada pela conectividade entre o rio Grande e o aquífero Urucuia, sinalizando a necessidade de detalhamento do balanço hídrico quantificando essa conexão entre águas superficiais e subterrâneas.

Downloads

Publicado

2020-12-31