Variabilidade da resposta hidroquímica a eventos de precipitação utilizando monitoramento de alta frequência em bacias hidrográficas subtropicais, sul do Brasil

Autores

  • Gustavo Antonio Piazza Departamento de Recursos Hídricos da SDE-SC
  • Rémi Dupas
  • Chantal Gascuel-Odoux
  • Adilson Pinheiro
  • Vander Kaufmann
  • Éverton Blainski

Palavras-chave:

Inglês

Resumo

Dados de alta frequência (30 min) foram utilizados para investigar as respostas de eventos de precipitação em duas bacias hidrográficas subtropicais localizadas no Bioma Mata Atlântica. Foram utilizados dados de vazão, turbidez e condutividade em uma bacia hidrográfica dominada por processos subsuperficial de 30 km2 (2012-2013) e de uma bacia hidrográfica dominada por água subterrânea de 48 km2 (2014-2016). A condutividade se mostrou associada a elementos do intemperismo geoquímico ou à deposição atmosférica, e também por nutrientes, como o nitrato. Já a turbidez demonstrou ser proxy para a concentração de sedimentos em suspensão. Os resultados mostraram padrões similares de eventos de precipitação nas bacias hidrográficas. O padrão dominante de turbidez foi uma relação C-Q positiva com a histerese no sentido horário, sugerindo uma fonte próxima, enquanto o padrão dominante para a condutividade foi uma relação C-Q negativa também com histerese no sentido horário, sugerindo o armazenamento de solutos provenientes de águas subterrâneas profundas e fontes distantes (encosta). O padrão C-Q negativo para condutividade foi mais forte e a histerese mais ampla na bacia hidrográfica dominada pelas águas subterrâneas. Os controles hidroclimáticos também foram semelhantes nas duas bacias hidrográficas, mas os padrões de eventos de precipitação na bacia hidrográfica dominada por processos de subsuperfície foram mais fortemente influenciados pelas condições antecedentes ao evento de precipitação (condições antes do evento) do que na bacia hidrográfica dominada por água subterrânea.

Downloads

Publicado

2021-02-04