Novos agrotóxicos e o padrão de potabilidade da água:

dinâmica ambiental e riscos à saúde

Autores

  • Taciane de Oliveira Gomes de Assunção Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Fernanda Bento Rosa Gomes Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Emanuel Manfred Freire Brandt Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Renata de Oliveira Pereira Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Dinotefuran, Florpirauxifen-benzil, Fluopiram, Sulfoxaflor

Resumo

Os agrotóxicos são amplamente utilizados no Brasil. Uma vez no ambiente podem contaminar o ar, a água e o solo e provocar danos à saúde dos seres humanos. Com a recorrente autorização de uso de diversos agrotóxicos no Brasil, a presente nota técnica tem por objetivo avaliar a dinâmica ambiental e a toxicidade dos ingredientes ativos de agrotóxicos que obtiveram seus registros aprovados pelo governo brasileiro no período de janeiro de 2018 a dezembro de 2019, bem como sugerir possíveis valores-normativos na água de consumo humano no Brasil. Dos 15 compostos autorizados no período, foram avaliados somente os ingredientes ativos de origem química (Dinotefuran, Florpirauxifen-benzil, Fluopiram e Sulfoxaflor), sendo excluídos da análise os compostos excipientes e agentes microbiológicos. Dinotefuran e Fluopiram destacaram-se por apresentar elevada toxicidade e persistência ambiental, o que pode indicar a possibilidade de exposição de seres humanos via consumo de água. O Sulfoxaflor, apesar de possuir dinâmica ambiental desfavorável à contaminação dos mananciais de abastecimento, requer um acompanhamento de sua ocorrência, devido à sua elevada toxicidade. Por fim, o Florpirauxifen-benzil não demonstrou risco que justifique seu monitoramento em mananciais.

Downloads

Publicado

2020-12-14