ANÁLISE HISTÓRICA DA SEVERIDADE DE SECAS NO CEARÁ

efeitos da aquisição de capital hidráulico sobre a sociedade

Autores

  • Luiz Fabiano Camilo Viana Nunes IFCE

Palavras-chave:

escassez hídrica, severidade de secas, capital hidráulico, convivência com secas.

Resumo

Neste estudo, realizou-se uma análise histórica das secas no Ceará entre os anos de 1912 e 2018, buscando-se a compreensão dos efeitos desse fenômeno sobre a sociedade. Para a quantificação da severidade das secas, utilizou-se o Índice de Porcentagem Normal (IPN), contrapondo-o à evolução da aquisição de capital hidráulico, caracterizada pela construção de açudes e indicativa da disponibilidade de água, e ao crescimento populacional, indicativo da demanda hídrica. A análise da capacidade de convívio com a escassez hídrica indica que, apesar dos efeitos positivos da aquisição de capital hidráulico, os benefícios se concentraram nos grandes sistemas consumidores de água. Por exemplo, na seca de 2012 a 2017 não houve desabastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza, enquanto cidades menores e comunidades rurais enfrentaram problema de escassez., o que pode ser constatado pelas elevadas quantias gastas com operação carro-pipa. O grande desafio parece ser a distribuição do bônus do capital hidráulico para toda a sociedade cearense.

Downloads

Publicado

2020-12-14