USO DE INDICADOR HÍDRICO NA ILHA DE COTIJUBA, MUNICÍPIO DE BELÉM-PA

Autores

Palavras-chave:

Recursos Hídricos; Índice de Pobreza Hídrica; Acesso e Uso da Água.

Resumo

Este trabalho objetivou elaborar um indicador hídrico para avaliar a situação do acesso e uso da água na ilha de Cotijuba situada no município de Belém–PA. metodologia empregada se baseou em estudo quanti-qualitativo de caráter exploratório que consistiu em aplicação de check-list das subdimensões e variáveis que abrangeram as dimensões: Capacidade (C), Recursos Hídricos (R), Uso (U), Acesso (A) e Meio Ambiente (MA) que juntas compõem o indicador hídrico. Utilizou-se também o método Ad Hoc para escolher as variáveis, no qual foram realizadas consultas a técnicos e pesquisadores especializados na temática da gestão dos recursos hídricos. Os resultados apontaram uma situação regular (5,98) para o uso e acesso da água no Índice de Pobreza Hídrica (IPH) aplicado na ilha devido à aixa disponibilidade de água de qualidade, poluição das fontes hídricas e precariedade no sistema de abastecimento de água colocam em risco a segurança hídrica da população. Logo, o IPH é uma importante ferramenta para auxiliar no suporte de decisão na seleção de políticas públicas.

Biografia do Autor

Fábio Sergio Lima Brito, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Bacharelando do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental (10 semestre), pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Bolsista do Programa Trópico em Movimento UFPA.  Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em saneamento ambiental, saneamento básico, sistemas de abastecimento de água, qualidade da água para consumo humano, gestão dos recursos hídricos, gerenciamento de resíduos sólidos e líquidos, além da participação em projetos de Educação Ambiental.

Francisco Carlos Lira Pessoa, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Possui graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental pela Universidade Federal do Pará (2005), especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade da Amazônia (2008), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Pará (2010), doutorado em Engenharia de Recursos Naturais pela Universidade Federal do Pará (2015) e foi bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado - PNPD/Capes (2016).

Diêgo Lima Crispim, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Doutorando no Programa de Pós-graduação e Engenharia Civil pela Universidade Federal do Pará (UFPA); Mestre em Sistemas Agroindustriais pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); Especialista em Educação Ambiental e Geografia do Semiárido pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN); Bacharel em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Karla Karoline Leite do Rosário, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Engenheira Ambiental formada pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC-UFPA) ênfase em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. 

Downloads

Publicado

2020-12-14