RESPOSTAS DA QUALIDADE DA ÁGUA E FITOPLÂNCTONS À REDUÇÃO DE VAZÃO E RECEPÇÃO DE CARGAS DE SEDIMENTOS NO RESERVATÓRIO DE XINGÓ/AL

Autores

  • Nelia Henriques Callado UFAL

Palavras-chave:

Redução de vazão, Descarga de sedimento, Qualidade da água e Reservatório de Xingó

Resumo

No semiárido do nordeste brasileiro, o reservatório de Xingó é o último de um conjunto de reservatórios em cascata da bacia hidrográfica do rio São Francisco. Na perspectiva do fluxo das águas do rio, a acentuada redução das chuvas no ano de 2012 promoveu o programa de redução de vazão média a partir do ano de 2013, contextualizada pela redução de vazão mais severa dos últimos cem anos. Em 2015 foi dada uma descarga de fundo no reservatório de Delmiro Gouveia para o reservatório de Xingó, surgindo a preocupação sobre os efeitos dessas ações na qualidade da água desse reservatório. Dada a complexidade das variações da qualidade da água dos ecossistemas aquáticos, torna-se necessário ampliar o panorama das respostas físicas e químicas das águas de reservatórios inseridos em sistemas de cascatas. O presente artigo tem o objetivo de avaliar os efeitos da redução de vazão média, no período de 2010 a 2015 da bacia do rio São Francisco, e da descarga de fundo na qualidade da água do reservatório de Xingó, utilizada, também, para abastecimento humano. Para tanto, foram levantados dados secundários disponibilizados pela CHESF de pluviometria, de vazão e de qualidade da água em três pontos de monitoramento no Lago, representativos da parte anterior, intermediária e posterior. Os resultados mostraram que o evento de redução de vazão aliada a descarga de sedimentos de montante levou a elevação da temperatura e alteração da concentração de nutrientes com consequente proliferação de cianobactérias.

Downloads

Publicado

2021-02-04