Associação Brasileira de Recursos Hídricos
 
Facebook
Linkedin
Twitter
SISTEMA DE REVISÃO: SUBMETA SEU ARTIGO
   
Login / Cadastre-se
 
Clique para ampliar...

RBRH
Revista Brasileira de Recursos Hídricos
Brazilian Journal of Water Resources

ISSN 2318-0331

VOLUME. 12 - Nº. 3 - JUL/SET - 2007
ARTIGO
Previsão de Vazões na Bacia do Rio Iguaçu Baseada no Modelo SMAP e com Incorporação de Informações de Precipitação
Resumo:
Este trabalho apresenta um modelo de previsão de vazões com horizonte de até 12 dias para a bacia do rio Iguaçu, no trecho a montante da UHE Salto Osório. A previsão de vazões é realizada através do modelo chuva-vazão SMAP aplicado separadamente em sub-bacias e apoiada na previsão quantitativa de chuva com valores fornecidos pelo modelo ETA-CPTEC. O modelo utiliza uma rotina de interpolação espacial de dados para o cálculo da chuva média observada e prevista, e procedimentos de propagações e retro-propagações das vazões com os tempos de propagação determinados pela técnica da onda cinemática. Foram analisadas diversas versões do método proposto, dada a dificuldades em se conhecer a resposta do modelo aos diferentes conjuntos de parâmetros, das imprecisões nos dados observados e previstos, e das simplificações do modelo. A partir de uma estrutura geral do método utilizado foram definidas 10 versões de modelo, cujas diferenças estão centradas na calibração dos parâmetros e na correção do estado de umidade da bacia. A adequação das diferentes versões do modelo analisadas à área em estudo foi verificada através de sua aplicação às sub-bacias consideradas, utilizando os dados observados no período de 1996 a 2001, período em que se dispõe de séries de precipitação previstas e observadas e séries de vazões observadas. Na análise dos resultados e validação do modelo foram adotadas duas medidas de comparação: análise visual dos hidrogramas e cálculo de estatísticas. No caso da análise visual foram plotadas as vazões observadas e as vazões calculadas para cada uma das sub-bacias. As estatísticas analisadas para avaliar os modelos foram: coeficiente de Nash, percentual do erro médio relativo, erro padrão de estimativa e desvio médio absoluto. Dentre os modelos analisados a versão B3 - que corrige o estado dos reservatórios superficial e subterrâneo no dia anterior a previsão e a calibração dos parâmetros é realizada a cada simulação- foi a que apresentou os melhores resultados. 
Palavras-chave: previsão de vazões, SMAP, Rio Iguaçu. 

 

 

172 visualizações   82 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014

 

 

 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE RECURSOS HÍDRICOS

Onde Estamos
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Caixa Postal 15029 - CEP 91501-970 - Porto Alegre - RS - Brasil

Nossos Contatos
Fone: (51) 3493 2233 / 3308 6652 - Fax: (51) 3493 2233 - E-mail: abrh@abrhidro.org.br

ABRH NA REDE
Facebook     Linkedin     Twitter