Associação Brasileira de Recursos Hídricos
 
Facebook
Linkedin
Twitter
SISTEMA DE REVISÃO: SUBMETA SEU ARTIGO
   
Login / Cadastre-se
 
Clique para ampliar...

RBRH
Revista Brasileira de Recursos Hídricos
Brazilian Journal of Water Resources

ISSN 2318-0331

VOLUME. 13 - Nº. 1 - JAN/MAR - 2008
ARTIGO
Avaliação dos Benefícios de Previsões de Vazão na Operação de Reservatórios
Resumo:
O primeiro trabalho da seqüência apresentou uma metodologia de otimização da operação de um reservatório com base na previsão de vazão. Nesse trabalho foram avaliados os benefícios da previsão de vazão afluente de curto e longo prazo, na operação de um reservatório com dois usos conflitantes: geração de energia e controle de cheias. A simulação da operação do reservatório foi realizada com base em dois tipos de modelos para avaliar os benefícios da previsão. Um modelo de operação sem previsão e outro com previsão de vazão afluente. Regras de operação simples, na forma de curvas-guia lineares, foram utilizadas nos casos de operação com e sem previsão de vazões afluentes. As curvas-guia foram otimizadas através de uma técnica de parametrização, simulação e otimização utilizando um algoritmo evolucionário. A metodologia foi aplicada a um problema baseado nos dados do reservatório de Três Marias, no Rio São Francisco. Para avaliar o potencial benefício das previsões de vazão na operação do reservatório, foram realizados testes considerando as vazões afluentes observadas como -previsões perfeitas de vazão-. Os resultados com previsões perfeitas de vazão mostram que pode haver um benefício relativo (incremento na geração de energia) de até 8%, se forem utilizadas previsões de vazão de longo prazo com dois meses de antecedência, e se a operação for planejada com essa mesma antecedência no caso analisado. A operação baseada em previsões de prazos ou horizontes mais curtos apresenta benefícios inferiores, mas ainda assim significativos. Por exemplo, a previsão perfeita de vazão com freqüência semanal e horizonte de 12 dias pode trazer um benefício de aproximadamente 4,45%. Esses benefícios foram obtidos com o mesmo desempenho no controle de cheias. Posteriormente foram realizados testes utilizando previsões de vazão de curto prazo obtidas a partir de previsões quantitativas de chuvas. Os benefícios obtidos com essas previsões são inferiores aos benefícios obtidos com as previsões perfeitas de curto prazo, como era esperado. Entretanto, representam valores superiores a 50% dos benefícios que seriam esperados com a previsão perfeita (vazões observadas). Os resultados obtidos são promissores e mostram que há vantagens evidentes na utilização de previsões quantitativas de chuva para se obter previsões de vazão na operação de reservatórios com usos múltiplos. 
Palavras-chave: benefícios da previsão de vazão, otimização da operação de reservatórios, algoritmo evolucionário, previsão quantitativa de chuva, AMANDA. 

 

 

104 visualizações   50 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014

 

 

 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE RECURSOS HÍDRICOS

Onde Estamos
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Caixa Postal 15029 - CEP 91501-970 - Porto Alegre - RS - Brasil

Nossos Contatos
Fone: (51) 3493 2233 / 3308 6652 - Fax: (51) 3493 2233 - E-mail: abrh@abrh.org.br

ABRH NA REDE
Facebook     Linkedin     Twitter