Associação Brasileira de Recursos Hídricos
 
Facebook
Linkedin
Twitter
SISTEMA DE REVISÃO: SUBMETA SEU ARTIGO
   
Login / Cadastre-se
 
Clique para ampliar...

RBRH
Revista Brasileira de Recursos Hídricos
Brazilian Journal of Water Resources

ISSN 2318-0331

VOLUME. 20 - Nº. 4 - OUT/DEZ - 2015
ARTIGO
Nível de trofia em microbacias hidrográficas sob diferentes usos de solo, na região amazônica / Trophic level of watersheds under different land uses in the area of influence of BR-163 Highway, Pará, Brazil
Resumo:
RESUMO

Ações antrópicas têm causado distúrbios ambientais como desmatamento e eutrofização de corpos d-água. Este trabalho objetivou investigar o efeito das modalidades de agricultura tradicional (Projeto de Assentamento Mojú/PA-Mojú) e mecanizada de soja (Rodovias BR-163 e PA-Curuá-Una), em 24 microbacias na área de influência da rodovia BR-163, incluindo a área de referência (Flona Tapajós), nos municípios de Santarém e Belterra (PA), em outubro de 2011 (estação seca) e abril de 2012 (estação chuvosa). O Índice de Estado Trófico (IET) foi utilizado para tal finalidade. A maioria das áreas pesquisadas apresentou discreto nível de trofia: Flona-Tapajós(IET 39-48),Curuá-Una (IET 41-54), BR-163 (IET 45-53) e PA-Mojú (IET 44-62). As microbacias do PA-Mojú apresentaram maiores graus de trofiaque os de agricultura mecanizada (BR-163 e Curuá-Una). A estação chuvosa influenciou de forma significativa os componentes fósforo total (PT) e clorofila-a (CL) para as áreas da Curuá-Una (PT 3,2-5,6 µg.L-1; CL1,03-2,66µg.L-1), BR-163 (PT 3,9-15,0 µg.L-1; CL 0,35-3,68µg.L-1) e PA-Mojú (PT 3,8-4,9µg.L-1; CL 0,68-28,57µg.L-1). Na Flona, os valores para fósforo total e clorofila-a oscilaram entre 3,3-3,9 e 0,13-1,78 µg.L-1, respectivamente. Não se observou alteração nos níveis de trofia entre os pontos à montante e jusante dos igarapés interceptados por barragem, na área da BR-163. Apesar da maioria das microbacias estudadas ainda não apresentarem desequilíbrio limnológico significativo quanto ao grau de trofia, percebe-se aumento no IET quantitativo nas áreas de cultivo antigo (15 anos de uso do solo) em relação às de cultivo recente (10 anos de uso do solo).

Palavras chave: Índice de estado trófico. Eutrofização. Recurso hídrico. Qualidade da água. Soja


ABSTRACT

Human activities have caused environmental disturbances such as deforestation and eutrophication of water bodies. This study aimed to investigate the effect of the methods of traditional agriculture (Settlement Project Mojú/PA-Mojú) and mechanized soy (Highways BR-163 and PA Curuá-Una) in 24 watersheds in the area of influence of the BR-163 highway, including the area of natural reference (Flona Tapajós) in the municipalities of Santarém and Belterra (PA) in October 2011 (dry season) and April 2012 (rainy season). The Trophic State Index (TSI) and multivariate analysis were used for this purpose. Most areas surveyed showed a good level of environmental conservation, be it natural or from human activities. The watersheds of the PA-Mojú showed a higher level of trophism than those with mechanized agriculture (BR-163 and Curuá Una). The rainy season significantly influenced the total phosphorus and chlorophyll-a components in the areas of Curuá Una, BR-163 and PA-Mojú. There was no significant change during the flow of water from upstream to downstream in the area of the BR-163. Although most watersheds studied do not present a significant limnological imbalance in the degree of hypertrophy, an increase is seen in in quantitative TSI in the areas that have been cultivated for a long time (15 years of land use) compared to recent cultivation (10 years of land use).

Keywords: Trophic state index. Eutrophication. Water resources. Water quality. Soy 
Palavras-chave: Índice de estado trófico. Eutrofização. Recurso hídrico. Qualidade da água. Soja/ Trophic state index. Eutrophication. Water resources. Water quality. Soy 

 

 

208 visualizações   121 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014

 

 

 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE RECURSOS HÍDRICOS

Onde Estamos
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Caixa Postal 15029 - CEP 91501-970 - Porto Alegre - RS - Brasil

Nossos Contatos
Fone: (51) 3493 2233 / 3308 6652 - Fax: (51) 3493 2233 - E-mail: abrh@abrh.org.br

ABRH NA REDE
Facebook     Linkedin     Twitter