Associação Brasileira de Recursos Hídricos
 
Facebook
Linkedin
Twitter
SISTEMA DE REVISÃO: SUBMETA SEU ARTIGO
   
Login / Cadastre-se
 
Clique para ampliar...

RBRH
Revista Brasileira de Recursos Hídricos
Brazilian Journal of Water Resources

ISSN 2318-0331

VOLUME. 20 - Nº. 4 - OUT/DEZ - 2015
ARTIGO
Precipitação interna em Floresta Atlântica: comparação entre os sistemas de monitoramento fixo e móvel /Throughfall in the Atlantic Forest: comparison between fixed and mobile monitoring systems
Resumo:
RESUMO

A quantificação da precipitação interna (Pi ) nas florestas naturais e o conhecimento de seus padrões devariabilidade espacial e temporal são fatores fundamentais aos estudos dos processos do solo e; do comportamento hidrológico, ecológico e bioquímico das bacias hidrográficas. Entre os métodos disponíveis para a determinação da Pi estão os sistemas de monitoramento com ou sem rotação dos coletores. Esse estudo quantificou a Pi em um fragmento de Mata Atlântica, localizado na região Sul do Brasil, utilizando sistema de coleta fixo (SF) e móvel (SM), objetivando: (1) calcular a Pi para ambas as metodologias de monitoramento; (2) verificar se existem diferenças significativas entre os valores de Pei coletados em cada método; e (3) identificar a variabilidade espacial e estabilidade temporal da Pi e os erros associados aos diferentes sistemas de coleta. Foram utilizados 20 coletores fixos e 20 rotacionáveis em 81 posições possíveis, ambos distribuídos aleatoriamente em uma parcela de 12 x 50 m. No total foram avaliadas 35 coletas de Pi , sendo a Pi total monitorada no SM igual a 71,21% de Pe e no SF igual a 78,60% de Pe . Não foram encontradas diferenças significativas nos valores coletados pelos dois sistemas, a um nível de significância de 0,05. Análises da persistência temporal da variabilidade espacial da Pi demonstram que, em geral, os coletores tendem a manter o mesmo padrão de comportamento para diferentes classes de Pe ; sendo observados valores de Pi acima ou abaixo da Pi média da coleta, concentrados em determinados pontos de monitoramento.

Palavras Chave: Mata atlântica. Interceptação. Variabilidade espacial. Estabilidade temporal


ABSTRACT

Quantification of throughfall (Th ) in natural forests and knowledge of their spatial and temporal variability patterns are key factors to study soil processes and hydrological, ecological and biochemical watershed behavior. Among the methods available for Th determination are monitoring systems with or without the deployment of rotation collectors. This study quantified Th in a fragment of Atlantic Forest, located in southern Brazil, using a fixed (SF) and mobile (SM) collection system. The objectives are: 1) to calculate Th for both monitoring methodologies; 2) to verify if there are significant differences between the Th values collected using each method; and 3) to identify the spatial and temporal stability of Th and errors associated with each collection system. The study used 20 fixed collectors and 20 rotatable collectors at 81 possible positions, both randomly distributed at a site with 12m x 50 m. Thirty-five Th collections were evaluated. The total Th monitored at SM is equal to 71.21% of P and at SF is equal to 78.60% of P. No significant differences were found among the values obtained by the two systems (at a 0.05 significance level). Analysis of the temporal persistence of Th spatial variability demonstrates that, in general, collectors tend to maintain the same behavior for different classes of P, Th values above or below the average of Th collection being observed concentrated at certain monitoring points.

Keywords: Atlantic forest. Interception. Spatial variability. Temporal stability 
Palavras-chave: Mata atlântica. Interceptação. Variabilidade espacial. Estabilidade temporal /Atlantic forest. Interception. Spatial variability. Temporal stability 

 

 

169 visualizações   129 downloads     Contabilizado a partir de 10/08/2014

 

 

 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE RECURSOS HÍDRICOS

Onde Estamos
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Caixa Postal 15029 - CEP 91501-970 - Porto Alegre - RS - Brasil

Nossos Contatos
Fone: (51) 3493 2233 / 3308 6652 - Fax: (51) 3493 2233 - E-mail: abrh@abrh.org.br

ABRH NA REDE
Facebook     Linkedin     Twitter