Associação Brasileira de Recursos Hídricos
 
Facebook
Linkedin
Twitter
SISTEMA DE REVISÃO: SUBMETA SEU ARTIGO
   
Login / Cadastre-se
 

Ata da Constituição da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos

 

Em 1o. de outubro de 1977, no Auditório do Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, às quinze horas, reuniram-se os participantes do Seminário de Hidrologia e Recursos Hídricos, sob a presidência do Sr. Dirceu Machado Olive. Aberta a sessão o Presidente submeteu à apreciação dos presentes a criação da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos, ABRH. O sr. Dirceu Machado Olive salientou que vários companheiros julgaram oportuna a criação de uma associação para dinamizar as atividades do setor e fez um pequeno histórico desta mais recente tentativa de criação da Associação, relendo a carta convite que fora enviada aos participantes do Seminário, nos termos a seguir transcritos "Prezado Colega. Um grupo de engenheiros reuniu-se informalmente em abril de 1977, para discutir a conveniência de uma Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos. As principais atribuições desta Associação seriam a realização periódica de encontros técnicos, como o que agora se efetua e a edição de uma publicação que servisse para divulgar as pesquisas e aplicações tecnológicas que se façam na área. A partir deste encontro, decidiu-se enviar um questionário a engenheiros que trabalham na área, com o objetivo de levantar os principais dados profissionais de cada um e conhecer o interesse em participar da Associação. Mais de 200 colegas responderam positivamente. Com base nesta reação, o Comitê Organizador do Seminário de Hidrologia e Recursos Hídricos resolveu alocar a parte da tarde de terça-feira, segundo dia do Seminário, para a discussão do tópico "Associação". Constam da agenda para esta Assembléia os seguintes itens : 1. Discussão da conveniência em se criar a Associação. 2. Discussão dos Estatutos - anexo encontra-se uma proposta de estatutos. Pede-se a V. S. que examine detidamente. Sua contribuição para aperfeiçoamento deste documento é valiosa. As observações deverão ser redigidas e entregues às recepcionistas até amanhã às 10,00 horas. Agradece-se a gentileza de anteceder ao comentário o número do artigo ao qual se refere. 3. Eleição da Diretoria - este item se processará de acordo com as especificações dos estatutos. Naturalmente os três itens acima mencionados se processarão em seqüência, sendo cada um deles dependente das conclusões a que se chegue no item anterior. Atenciosamente, Dirceu Machado Olive, Francisco Gomide, Jerson Kelman, Pedro Guerreiro Salazar, Rubem La Laina Porto, Rui Carlos Vieira da Silva". O Sr. Newton de Oliveira Carvalho, que se encontrava no auditório, ao ser oferecida a palavra aos presentes, sugeriu que se divulgasse a Associação a ser instituída e que procurasse adesões de pessoas interessadas. O Sr. Paulo Pinto, representante da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, ponderou que seu órgão é favorável a idéia de agrupamento dos interessados em torno de uma instituição forte e expressiva. O sr. Paulo Pinto frisou o ponto de vista oficial da ABES de que não se deve criar um grande número de associações de engenharia e sim congregar os profissionais em poucas e fortes organizações. Neste sentido, propôs, de acordo com proposta do último Congresso da ABES, a abertura de frente de estudos subsetoriais sob a direção da ABES. O Sr. Rui Carlos Vieira da Silva declarou entender que existe um lugar a ser preenchido por uma organização que dinamize a troca de informações sobre novos métodos e técnicas na área de Hidrologia. Ou seja, o Sr. Rui Carlos Vieira da Silva discordou da posição da ABES, sendo portanto favorável à criação da Associação. O Sr. Francisco Gomide sustentou ser favorável à criação de uma Revista Técnica do melhor padrão técnico a ser publicada sob o patrocínio da Associação. O Sr. Rubem La Laina Porto salientou que um dos objetivos principais da Associação deve prender-se à publicação de estudos e testes de natureza informativa. O Sr. Swami Marcondes Villela manifestou-se favoravelmente à criação da Associação. Por fim o Sr. Paulo Pinto, em vista do total apoio à nova Associação expresso pela Assembléia, externou voto de sucesso à organização que estava prestes a ser criada. O Sr. Dirceu Machado Olive colocou em votação a proposta para criação da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos e o plenário a aprovou por unanimidade. O Sr. Dirceu Machado Olive declarou aprovada a criação da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos, ABRH. Em seguida submeteu aos presentes uma proposta de minuta para os Estatutos da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos. A minuta referida foi discutida item por item, sugerindo-se ao longo das discussões diversas alterações, conforme anotado no texto original . Finalmente foi aprovado pelo plenário o texto dos Estatutos que acompanham a presente ata. Em seguida, foram iniciados os debates para a eleição da Diretoria. Apresentada a chapa composta pelos Srs. Nelson Luiz de Souza Pinto, para presidente, Rubem La Laina Porto, para vice-presidente, Francisco Gomide, diretor, Pedro Guerrero Salazar, diretor e Jerson Kelman, diretor, o Sr. Rui Vieira da Silva manifestou-se a favor da chapa apresentada. O Sr. Diocles Rondon apresentou uma segunda chapa constituída dos nomes Theophilo Benedicto Ottoni Neto, para presidente, Rubem La Laina Porto, vice-presidente, Geraldo Teixeira, diretor, Francisco Gomide, diretor e Pedro Guerrero Salazar, diretor. O Sr. Luiz César da Veiga Pires apresentou uma terceira chapa com a seguinte constituição: Geraldo Teixeira, presidente, Rubem La Laina Porto, vice-presidente, Francisco Gomide, diretor e Jerson Kelman, diretor. Nesta altura foi suspensa a sessão e marcada a reabertura para as 11,00 horas do dia seguinte, 19 de outubro de 1977. Aos 19 de outubro de 1977, às 11,00 horas no Auditório do Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob a presidência do Sr. Dirceu Machado Olive, foi reaberta a Assembléia de Constituição da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos. Inicialmente o Sr.Presidente submeteu ao exame dos presentes a proposta formulada por um grupo de engenheiros, para a constituição de um Conselho Consultivo para a ABRH, constituído de cinco membros responsáveis por um assessoramento de alto nível à Diretoria. A proposta foi recusada por sessenta votos contra quarenta e oito. O Sr. Diocles Rondon manifestou-se a favor de uma chapa eclética que representasse as várias tendências do setor. O Sr. Geraldo Teixeira, indicado pelo Sr. Luiz César para presidente de uma das chapas, declarou-se a favor de uma política em termos elevados, lamentando não aceitar sua candidatura para a presidência por ter domicilio distante do Estado do Rio de Janeiro. Apelou para a criação de uma chapa única que fosse expressão da opinião majoritária. O Sr. Fazal Chaudhry salientou que a Associação estava criada e o estatuto aprovado, sendo natural a existência de várias chapas. O Sr. Nelson Luiz de Souza Pinto salientou que a Associação surgira da necessidade demonstrada pelo próprio sucesso do Seminário, do congraçamento dos técnicos do setor para discussões essencialmente técnicas. A importância dada à revista da Associação demonstrava a prioridade dos interessados. Salientou que sua candidatura teve fulcro na aglutinação desses ideais de natureza técnica. O Sr. Dirceu Machado Olive consultou sobre o critério da chapa única e o Sr. Rui Vieira da Silva manifestou-se a favor da multiplicidade de chapas. Em virtude da recusa do Sr. Geraldo Teixeira, a chapa n0 3 ficou prejudicada e foi retirada. Como havia uma intercessão não vazia dos elementos das chapas 1 e 2, criou-se um impasse devido ao fato de que alguns dos integrantes de ambas as chapas não haviam autorizado a inclusão de seus nomes na chapa 2 ou em qualquer outra chapa que não a originalmente lançada, ou seja, a chapa 1. Em vista disso, as chapas 1 e 2 foram retiradas. O Sr. Francisco Gomide ao retirar a chapa n0 1, frisou que apoiaria qualquer outra chapa que fosse lançada e colocou a equipe da chapa n0 1 à disposição da diretoria a ser eleita para ajudar na publicação de uma revista técnica, que se constituía no principal objetivo da chapa n0 1. O Sr. Pedro Guerrero sugeriu a criação de uma diretoria provisória até a realização do Congresso Mundial de Recursos Hídricos, no próximo ano em São Paulo. Esta Diretoria seria constituída pelos presidentes das três chapas. Aparteou o Presidente a favor da desvinculação dos três nomes. O Sr. Nelson Pinto manifestou-se contra o adiamento, que demonstraria uma insegurança injustificável perante o sucesso da reunião constatado até aquele momento. Quando estava prestes a ser votada a chapa 1, como chapa única, o Sr. Rubem La Laina Porto pediu fosse seu nome retirado da vice-presidência da chapa. O Sr. Jerson Kelman, diante do impasse, sugeriu que se transferisse a eleição da primeira Diretoria para o próximo Seminário. O Sr. Rubem La Laina Porto, solicitado para reconsiderar lamentou recusar, apelando ao Sr. Francisco Gomide que indicasse outro candidato. Apresentado o nome do Sr. Swami Marcondes Villela para o cargo de vice-presidente, foi eleita por aclamação a chapa com a seguinte constituição: Nelson de Souza Pinto, presidente, Swami Marcondes Villela, vice-presidente, Francisco Gomide, diretor, Pedro Guerrero Salazar, diretor e Jerson Kelman, diretor. A constituição do Conselho Fiscal foi deliberada na sessão da tarde, ainda sob a presidência do Sr. Dirceu Machado Olive. A Assembléia aprovou por unanimidade a indicação por parte do Sr. César Augusto Lourenço Filho, dos seguintes nomes: Titulares - Otto Pfafstetter; Gilberto Canedo de Magalhães; Luiz César da Veiga Pires. Suplentes: Erton Carvalho, Roberto Coimbra; Valter Hernandes. A seguir o Sr. Dirceu Machado leu para o plenário uma declaração escrita de próprio punho pelo Sr. Theophilo Benedicto Ottoni Neto, que foi reproduzida na íntegra: " Rio de Janeiro, 19 de outubro de 1977. Declaração do Sr. Theophilo Benedicto Ottoni Neto: Soube, por telefone, às 20 horas de ontem, que alguns amigos animados dos melhores princípios, haviam à tarde indicado meu nome para compor chapa concorrente inicialmente prevista para reger os destinos da Associação Brasileira de Hidrologia e Recursos Hídricos. Como ontem não participei dos trabalhos do Seminário em virtude de, à tarde, estar atuando no Conselho de Curadores da UFRJ, e pela manhã, de atividades escolares inadiáveis no Departamento de Hidráulica e Saneamento, essa notícia recebida por telefone deixou-me preocupado porque nunca poderia aceitar indicações que pudessem ser consideradas como divisão de forças, principalmente em situações em que essas forças devem ser aglutinadas e consideradas em prol de um bem maior qual seja a unidade de princípios e de atuação na implantação de entidade profissional nascente que deve ser prestigiada e motivada sob todos os sentidos. Dentro desta linha de pensamento, declaro que nunca poderia autorizar, e em nenhum momento autorizei, a inclusão de meu nome em chapa destinada a ser apresentada para fins de aprovação em plenário - concorrente àquela que foi previamente aceita pelo Comitê Organizador do Seminário. Achei conveniente apresentar esses esclarecimentos não só com objetivo de deixar clara a minha posição, além de aproveitando a oportunidade, declarar de público, que faço votos para que a A.B.R.H. - novel entidade profissional implantada por iniciativa deste Seminário - tenha sua trajetória partilhada de sucessos e vitórias, concorrendo deste modo para o progresso e desenvolvimento da Engenharia de Recursos Hídricos e para o congraçamento e aproximação, cada vez maior e mais eficiente, dos profissionais que militam nesta área de atividades de tanta importância para o Brasil. Rio de Janeiro, 19 de outubro de 1977. Assinado Theophilo Benedicto Ottoni Neto". A presente ata foi encerrada aos 19 de outubro de 1977 e vai assinada pelo presidente Dirceu Machado Olive e pela secretária Sra. Stella Eurico Cruz.

Dirceu Machado Olive

Stella Eurico Cruz

 

Clique aqui para baixar

 

 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE RECURSOS HÍDRICOS

Onde Estamos
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Caixa Postal 15029 - CEP 91501-970 - Porto Alegre - RS - Brasil

Nossos Contatos
Fone: (51) 3493 2233 / 3308 6652 - Fax: (51) 3493 2233 - E-mail: abrh@abrh.org.br

ABRH NA REDE
Facebook     Linkedin     Twitter